Pular para o conteúdo principal

Alimentos industrializados podem desequilibrar o organismo

Suplementação Ortomolecular ajuda a repor e suprir as necessidades nutricionais individuais



Pixabay
A correria do dia a dia, os compromissos profissionais e a falta de tempo, fazem com que as pessoas optem cada vez mais por alimentos prontos, muito mais práticos e de preparo rápido. Além da praticidade, os industrializados também possuem um prazo de validade bem maior do que os produtos "in natura", tornando fácil o armazenamento. Mas é bom tomar cuidado. Para aumentar a durabilidade e melhorar a aparência desses alimentos, são necessários muitos aditivos químicos que não fazem bem à saúde como gordura trans, vegetal ou hidrogenada, acidulantes, corantes, aromatizantes, estabilizantes, ácido cítrico entre outros.

Pixabay
O médico especialista há mais de 20 anos em prevenção, tratamento do envelhecimento e reeducação alimentar através da Prática Ortomolecular, Dr. Marco Casemiro, alerta para os danos que uma alimentação inadequada pode causar à saúde. “A falta de nutrientes, a exclusão de alimentos-fonte e a ingestão de substâncias químicas existentes em alimentos industrializados podem desequilibrar o organismo e causar uma série de doenças, desde distúrbios hormonais, obesidade, alergias e sintomas como fadiga, esquecimento, indisposição e irritabilidade”.

É nesse momento, quando a alimentação não é capaz de suprir as necessidades nutricionais individuais, que entra em cena os suplementos ortomoleculares, que são na maioria das vezes vitaminas, minerais e aminoácidos que complementam a alimentação. De acordo com pesquisas, 7 em cada 10 brasileiros tem déficit no consumo de uma série de nutrientes. “Quando a pessoa faz a suplementação, ela está repondo ou prevenindo que seu corpo sofra pela falta de alguma substância como, por exemplo, proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais. A suplementação auxilia no tratamento de várias doenças, ajuda a fortalecer o sistema imunológico e controla e previne o envelhecimento celular, diminuindo a ação tóxica dos radicais livres. É importante que haja um acompanhamento médico constante para avaliar como o organismo está reagindo e se as necessidades nutricionais estão sendo atendidas”, explica o médico.

Dr. Marco Casemiro
Diminuir ao máximo o consumo dos alimentos industrializados é essencial, pois eles contêm uma grande quantidade de sal, gordura e açucares. E o excesso desses componentes é prejudicial à nossa saúde. “Aumente o consumo de frutas, hortaliças e dê preferências aos grãos integrais. Cuide da sua saúde, procure alimentar-se de maneira saudável, faça atividade física regular e suplementação ortomolecular. Essas dicas são fundamentais para quem deseja manter a saúde, corpo e mente em equilíbrio, aumentar o desempenho físico e mental e melhorar a qualidade de vida” finaliza Dr. Casemiro. 

Postagens mais visitadas deste blog

Combata os males do século com os benefícios da homeopatia

Depressão, ansiedade, angústia e fobias podem ser tratadas com esta terapia que equilibra o corpo e a alma

Vivemos em um mundo onde tudo é “para ontem” e temos de nos desdobrar para darmos conta de todos os afazeres diários. E quando se trata das mulheres, em que a jornada de trabalho é dupla (ou tripla), não há como manter uma rotina equilibrada e com qualidade de vida. Assim, há quem recorra às terapias tradicionais, onde psicólogos e psiquiatras dão diretrizes e medicamentos para conter os malefícios deste cotidiano turbulento. Porém, e quem rejeita esta solução?

A homeopatia é uma das saídas para diversas situações. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que o Brasil é o país com mais pessoas depressivas na América Latina, em torno de 5,8% da população. Este número comprova que 11,5 mil brasileiros sofrem desta doença. E assim como a depressão, Eliete M. M. Fagundes, coordenadora do curso tradicional de Formação em Ciência da Homeopatia do Instituto Tecnológico Hahne…

Doutores de Esperança recebem novos voluntários em Volta Redonda, na região Sul Fluminense

Volta Redonda, RJ. O grupo de humanização hospitalar "Viver de Rir - Doutores de Esperança", projeto da ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais), promoveu na noite do último sábado uma cerimônia de formatura para os 100 voluntários da 6ª turma. O encontro aconteceu na Igreja Adventista do Sétimo Dia, em Volta Redonda. O projeto, que começou com dois trios de voluntários, hoje reúne mais de 150 pessoas. 
Treinos intensos, palestra sobre ética no voluntariado, capacitações diversas sobre conduta hospitalar e biosegurança, iniciação a palhaçaria, personagem, make up e figurino, visitas em hospitais e asilos. Para ser um voluntário do grupo, é preciso ter muita força de vontade e amor ao próximo, pois os trabalhos são realizados aos sábados e domingos. Os Doutores de Esperança já estão conhecidos na região Sul Fluminense por "especialistas em despertar sorrisos e emoções", além de colaborarem na recuperação dos pacientes.
O mais novo integr…

RJ: Spazziano promove jantar sensorial vegano no Dia dos Namorados, em Ipanema (12/06)

A descoberta de sabores e sentidos será a tônica do jantar do Dia dos Namorados no Spazziano, o braço gastronômico do Spa Maria Bonita, em Ipanema. A ideia é reforçar os laços de confiança entre o casal e a ampliação dos sentidos além da visão. A chef e modelo Yasmin Lourenço assina o cardápio ao lado da designer de experiências Aline Satyan que conduzirá a atividade. A experiência sensorial com entrada, prato principal, sobremesa e bebida não alcoólica vai durar uma hora e meia e será restrita a 20 participantes por turno: um das 19 às 20h30, outro das 21h30 às 23h.

A dinâmica começa com um dos integrantes do casal decidindo qual deles será vendado pelo outro na entrada e conduzido para dentro do restaurante. Depois o que está sem a venda também terá os olhos cobertos e o jantar começará a ser servido. Os alimentos serão comidos com as mãos e tudo será vegano. Entre um prato e outro, haverá um recipiente com água de lavanda nas mesas para que os participantes possam lavar os dedos. …