Pular para o conteúdo principal

Conheça os benefícios de cozinhar em casa


Uma coisa é senso comum: cozinhar proporciona ótima sensações. Seja para quem cozinha, ou para quem come. No artigo de hoje, vamos falar sobre as sensações que uma receita diferente pode desencadear em você ao cozinhar em casa. Apostamos que, no final dessa leitura, você terá descoberto uma nova paixão em si mesmo!

Cozinhar em casa pode ser único!

Geralmente as pessoas optam pelo mais fácil e prático. Isso acontece com quem mora ou está sozinho, um casal e até mesmo uma família ou com amigos. É preciso tirar da cabeça que cozinhar é trabalhoso e cansativo. Hoje é muito mais fácil ter acesso à receitas, desde os pratos mais simples até os mais sofisticados, por meio de vídeos, blogs, redes sociais, revistas e programas de televisão. Existem até algumas startups relacionadas ao mundo da gastronomia para facilitar o processo de cozinhar em casa.

O mais legal de cozinhar em casa é que você consegue sair da rotina de uma forma muito simples e só depende da sua disposição e criatividade. Até os pratos que você está acostumado a fazer ou aqueles que já vêm semi-prontos podem ganhar um toque de originalidade. Não existem mais desculpas para continuar na sua zona de conforto (rotina) e evitar a sua cozinha.

Hoje você encontra muita facilidade de informação nos meios de comunicação para se arriscar na cozinha. E mesmo seguindo passo a passo de um menu, o toque especial do prato será sempre seu.

Você não precisa ser um chef de cozinha renomado para elaborar um prato sofisticado e criativo. Já pensou em inovar na cozinha? Que tal cozinhar algo que nunca fez antes? Que tal comer algo pela primeira vez? E o melhor, feito por você.

Estimule a criatividade

Tem coisa mais legal que presentear alguém por algo feito por você? Ou então receber os amigos ou sua família para um jantar que você se prontificou em fazer? E, de quebra, ganhar alguns elogios? Não tem preço!

Cozinhar é uma habilidade que precisa ser praticada. Claro que o alho vai queimar algumas vezes e nem sempre o arroz não vai ficar do jeito que você imaginou. Isso certamente já aconteceu também com os chefs mais renomados do mundo. O importante é cozinhar. Um prato feito pelas suas próprias mãos servirá de estímulo para novas aventuras na cozinha. Talvez não perceba isso logo de cara, mas com o tempo você vai aprimorar as suas habilidades e a sensação de satisfação vai aumentar a cada dia. Só não pode ter preguiça!

É divertido

É um bom momento com pessoas que você gosta. Um almoço ou um jantar se torna muito mais divertido quando você resolve juntar seus amigos e/ou familiares para colocar a mão na massa. Já imaginou sair da rotina e levar os seus filhos para cozinhar com você? Além de divertido, pode ser educativo. A ideia é descontrair, socializar e compartilhar aprendizados. A diversão certamente é um grande motivo para cozinhar em casa.

É terapêutico

Já percebeu que o tempo na cozinha passa voando? Concentrar-se em uma atividade manual que exige certo cuidado ajuda a distrair as tensões do dia e também a relaxar. Para intensificar ainda mais essa sensação, você pode colocar uma música, um aperitivo para comer enquanto cozinha e até uma taça de vinho. Isso tudo, sozinho ou até mesmo acompanhado.

Você vai comer melhor

Ao cozinhar em casa, você se torna mais seletivo na compra dos ingredientes e na elaboração do menu. É a oportunidade de aprender um pouco mais da culinária saudável e fugir daquelas opções práticas e rápidas que encontramos nas ruas e que nem sempre oferecem um valor nutritivo adequado. Pense nisso!

Ganhe independência

Você se torna mais autossuficiente. Imagine não depender de ninguém para se alimentar. É prazeroso e gratificante saber que você é capaz de preparar uma refeição satisfatória. E se você ainda não sabe cozinhar, vai se surpreender com o quanto é bom ser capaz de produzir refeições saborosas com ingredientes básicos em curto tempo.

Você vai economizar

Não é sempre que podemos sair para comer e beber fora. Quando a grana anda curta, cozinhar em casa se torna uma opção ainda melhor e que cabe no bolso de forma justa. O dinheiro gasto certamente será menor do que a conta naquele bom restaurante e geralmente os ingredientes comprados sobram para uma próxima refeição. Sem contar o alto valor cobrado muitas das vezes nas bebidas, principalmente alcoólicas e sucos naturais.


Postagens mais visitadas deste blog

RJ: Reame busca padrinhos afetivos para jovens preteridos da adoção

Instituição garante que referência familiar para convívio e autonomia social é algo fundamental e transformador

Situado em São Gonçalo e parceiro da nacionalmente reconhecida ONG Quintal de Ana, o Reame procura por padrinhos afetivos (presenciais, para aconselhamento e tutoria) a menores órfãos ou privados pela Justiça do convívio com a própria família. Ao alcance da maioria dos filantropos e dos bem intencionados, o programa propõe aos padrinhos doar tutoria e afeto a uma criança ou adolescente com menor probabilidade de adoção (acima de oito anos de idade) ou mesmo de reinserção em sua família verdadeira - dando-lhe, assim, referência familiar e autonomia social. Mais do que apoio financeiro, buscam-se altruístas que doem  presença e carinho.
"Quanto mais velho menor a procura por adoção. E se a reinserção familiar não é possível, o apadrinhamento afetivo torna-se o elo do tutelado com a sociedade. Trabalhamos na criança sua expectativa e ansiedade quanto a ter uma família, ir…

Norton: 5 dicas para que as crianças joguem Pokémon Go em segurança

Jogo é febre mundial e foi lançado ontem no País, conheça os perigos reais aos pequenos

Pokémon Go foi lançado no Brasil após muita espera de seus fãs, pessoas de todas as idades que estavam ansiosas para capturar seus próprios “monstrinhos de bolso”. O jogo utiliza a realidade aumentada e a localização geográfica (GPS) para transportar a pessoa para o universo do desenho, usando o mundo real. O objetivo do jogador é caminhar para encontrar os Pokémons e outros itens. Apesar de muito divertido, o jogo oferece perigos virtuais e reais, principalmente para as crianças. 
Veja abaixo 5 dicas que o engenheiro de segurança da Norton, Nelson Barbosa, listou para os pais orientarem seus filhos:
1. Cuidado com estranhos. O jogo envolve interação com outros jogadores na vida real, em áreas chamadas de ginásios e Pokéstops. Neste locais ocorrem as batalhas entre Pokémons e a compra dos itens, respectivamente. Os criminosos podem se aproveitar disso para roubar as vítimas. Por isto, caso não possa…

Coluna Inclusiva: Nanismo dentre as Leis de conscientização e ação

Por Gisele Rocha*


A comunidade da pessoa com nanismo no Rio de Janeiro, teve um encontro de gratidão. A presidente da Associação de Nanismo do Estado, Kenia Maria Rio se encontrou com a Deputada Daniele Guerreiro, em seu gabinete, que elaborou o Projeto de Lei, que institui o Dia Estadual do Nanismo. Em meio às emoções, a presidente agradeceu pela sensibilidade e dedicação da parlamentar, ao instituir a lei.
No Brasil são cerca de 400 tipos de nanismo e não existem planos de ação para combater o preconceito, nem para dar mais qualidade de vida a essas pessoas. Com o decreto 5.296, o nanismo é considerado deficiência no país, desde 2004, e considerados “anão ou anã” o individuo com até 1,45 metros.
A garantia dos direitos da pessoa com nanismo está assegurada por lei, mas quanto à conscientização de fato, já é outra história, na prática não funciona. As leis que estão sendo sancionadas pelo Brasil a fora serve para o combate ao preconceito, ao bullyng nas escolas, a ridicularização na …