Pular para o conteúdo principal

Coluna Inclusiva: 1º Congresso Brasileiro de Nanismo é confirmado no Rio de Janeiro

Conscientizar pessoas a favor de pessoas 


*Por Gisele Rocha




Pensei em mudar minha coluna e falar de um novo assunto, mas semana passada foi confirmado o 1º Congresso Brasileiro de Nanismo. Não preciso falar da minha satisfação em anunciar essa notícia. O nanismo no Brasil, apesar de ser muito comum, muitas pessoas não sabem como chamá-los, como lhe dar com a situação. O Congresso será uma peça fundamental para consolidar o nosso espaço de uma vez por todas.

Não vamos passar despercebidos, ou como atrações mais de nada, precisamos da nossa identidade, precisamos que a sociedade entenda que ter nanismo é só uma questão de estatura, pois somos grandes em tudo que fazemos, somos fotógrafos, donas de casa, crianças, advogadas, estilistas, artesãs, somos homossexuais, trans, negros, mães, amantes, homens, mulheres, médicos, artistas, somos artistas de circo também, profissão digna e de muito orgulho.

O preconceito está nos olhos e na cabeça de quem ver e de quem tem ignorância o bastante para o tal. Além de festejar nossa lei estadual contra o preconceito a pessoa com nanismo, e festejar ou fomentar a lei acional, ainda em trâmite em Brasília, o congresso vai tirar dúvidas sobre saúde,moda e a nossa principal questão, a conscientização de pessoas a favor de pessoas, engraçado né.
  
O evento vai acontecer nos dias 21, 22 e 23 de Outubro, mês da comemoração do Dia Estadual do Nanismo (25), Lei recém-sancionada de N° 7319 de 22 de junho de 2016, da deputada estadual Daniele Guerreiro (PMDB) no estado do RJ e outra conquista no estado de Santa Catarina, onde também já existe a lei já em vigor, Lei  N° 16.615 de 30 de abril de 2015, de autoria do deputado estadual José Nei Alberton Ascari (PSD). Nos três dias de atividades serão abordados temas como, moda, saúde e conscientização, as três áreas mais preocupantes dentro da questão da deficiência.

Programação: No dia 21, um desfile de moda para pessoas com baixa estatura de modelos com nanismo, vai agitar uma casa cultural da cidade, que ainda será definida, onde vão participar adultos e crianças com a deficiência. Já no segundo dia (22), médicos de todas as especialidades voltados para o nanismo, irão ministrar palestras na área da saúde, no Novotel Botafogo, em Botafogo. No último dia (23) a ANAERJ vai promover uma caminhada na orla da praia de Copacabana, conscientizando a sociedade para o combate ao preconceito a pessoa com nanismo.

Segundo a presidente Kenia Maria Rio, esse tipo de congresso já acontece fora do Brasil e já estão confirmados médicos de outros países e também nacionais como ortopedistas, geneticistas e pediatras especializados nesse tipo de deficiência, com mais de 400 tipos e subtipos. A organização do evento espera cerca de 500 pessoas nos três dias de atividade. “Vamos contar também com famílias acolhedoras, para quem não puder pagar estadia na cidade” destacou Kenia.

Em breve serão divulgados os acessos e links para as inscrições com todos locais e horários confirmados.

*Gisele Rocha, 29 anos, Jornalista, presidente da Inclusiva Comunicação e Assessora de Imprensa da Secretaria da Pessoa com Deficiência e dos Idosos de Mesquita- RJ. Casada, mãe da Anna Beatriz (6) e da Luiza Vitória (4), a última com deficiência, Displasia Diástrofica (caso raro de nanismo). Quem quiser dar alguma opinião ou indicar algum assunto pode enviar um email para inclusivacomunicacao@gmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

RJ: Reame busca padrinhos afetivos para jovens preteridos da adoção

Instituição garante que referência familiar para convívio e autonomia social é algo fundamental e transformador

Situado em São Gonçalo e parceiro da nacionalmente reconhecida ONG Quintal de Ana, o Reame procura por padrinhos afetivos (presenciais, para aconselhamento e tutoria) a menores órfãos ou privados pela Justiça do convívio com a própria família. Ao alcance da maioria dos filantropos e dos bem intencionados, o programa propõe aos padrinhos doar tutoria e afeto a uma criança ou adolescente com menor probabilidade de adoção (acima de oito anos de idade) ou mesmo de reinserção em sua família verdadeira - dando-lhe, assim, referência familiar e autonomia social. Mais do que apoio financeiro, buscam-se altruístas que doem  presença e carinho.
"Quanto mais velho menor a procura por adoção. E se a reinserção familiar não é possível, o apadrinhamento afetivo torna-se o elo do tutelado com a sociedade. Trabalhamos na criança sua expectativa e ansiedade quanto a ter uma família, ir…

Nutricionista inova na criação de e-book com receitas de doces saudáveis

Alimentos traz benefícios a todos, mas auxiliam principalmente pacientes em processo de emagrecimento
A nutricionista e coach Loraine Ferraz acaba de criar uma ideia para deixar limpas as consciências das pessoas que adoram doces, mas morrem de medo dos quilos a mais: um e-book sobre essas delícias que são, por incríveis que pareçam, extremamente saudáveis. A novidade surge logo após perceber que a maioria dos pacientes formulava várias questões sobre o assunto. Além disso, o material contém dicas comportamentais. E a aquisição até 30 de outubro garante um bônus como cortesia.


Há mais de 16 anos, Ferraz trabalha com auxílios a pessoas que precisam perder peso. Além dos atendimentos presenciais, como especialista motivacional, criou um grupo online em que, semanalmente, incentiva dezenas de homens e mulheres pela reconquista de suas medidas ideais. Nos encontros, percebeu que quase todos questionavam sobre as ingestões de doces.
"Todo mundo perguntava o que podia comer como sobre…

Norton: 5 dicas para que as crianças joguem Pokémon Go em segurança

Jogo é febre mundial e foi lançado ontem no País, conheça os perigos reais aos pequenos

Pokémon Go foi lançado no Brasil após muita espera de seus fãs, pessoas de todas as idades que estavam ansiosas para capturar seus próprios “monstrinhos de bolso”. O jogo utiliza a realidade aumentada e a localização geográfica (GPS) para transportar a pessoa para o universo do desenho, usando o mundo real. O objetivo do jogador é caminhar para encontrar os Pokémons e outros itens. Apesar de muito divertido, o jogo oferece perigos virtuais e reais, principalmente para as crianças. 
Veja abaixo 5 dicas que o engenheiro de segurança da Norton, Nelson Barbosa, listou para os pais orientarem seus filhos:
1. Cuidado com estranhos. O jogo envolve interação com outros jogadores na vida real, em áreas chamadas de ginásios e Pokéstops. Neste locais ocorrem as batalhas entre Pokémons e a compra dos itens, respectivamente. Os criminosos podem se aproveitar disso para roubar as vítimas. Por isto, caso não possa…