Pular para o conteúdo principal

Cuidados com o corpo e com a cama são essenciais para uma boa noite de sono


Você já parou para pensar no quanto uma noite de sono pode influenciar no seu dia? Uma noite mal dormida apresenta grande impacto na qualidade de vida e na saúde das pessoas e está associada a distúrbios do humor, dificuldades de concentração e memorização, entre outros problemas de saúde.

O World Sleep Day, comemorado nesta sexta-feira (18/03) é uma iniciativa da Associação Mundial de Medicina do Sono (World Association of Sleep Medicine – WASM) e tem como objetivo melhorar a qualidade do sono. De acordo com o pneumologista e diretor técnico do Hospital Santa Paula, João Geraldo Simões Houly, os distúrbios do sono acometem toda a população e são muitas vezes negligenciados ou desconhecidos, apesar de serem cada vez mais frequentes.

Para orientar a população sobre a importância da qualidade do sono, o Hospital Santa Paula e a Unilever, dona da marca Fofo, dão algumas dicas para uma boa noite de sono:



Passo 1: prepare o corpo

- Use roupas confortáveis para dormir, com tecidos mais leves e frescos, de preferência de cores claras, que absorvem menos calor;

- Tenha uma dieta balanceada e não coma alimentos de difícil digestão à noite;

- Vaporizador e bacia com água nos ambientes são medidas paliativas que, apesar de não terem nenhuma comprovação científica, podem oferecer uma sensação de conforto durante o sono;

- Procure dormir entre 7 e 8 horas diariamente. Essa é a média de tempo para um sono reparador;

- Evite dormir com abajur e TV ligados. Ambiente com luminosidade inadequada e barulho oferecem estímulos que atrapalham o início do sono, sua qualidade e duração;

- Café e estimulantes do sistema nervoso central devem ser evitados de 4 a 6 horas antes de dormir, pois a liberação de neurotransmissores estimulantes leva a um estado de alerta que atrasa a sonolência.



Passo 2: prepare a cama 

- Troque os lençóis da cama pelo menos uma vez a cada duas semanas. Desta forma, você elimina toda pele morta, cabelo e ácaros que podem atrapalhar seu sono;

- Lave as peças de acordo com a cor e tipo de tecido. A mistura de cores pode manchar as roupas, o ideal é separar as brancas das coloridas. Já a mistura de tecido pode acabar estragando as fibras mais delicadas, como seda e linho;

- Para ter uma cama macia e perfumada, lave os lençóis com amaciante. Uma boa opção é o Fofo Concentrado, que além de deixar super perfumado amacia os fios.

- Evite guardar as roupas úmidas, pois isso pode facilitar o aparecimento de mofo;

- Para manter lençóis e fronhas ainda mais cheirosos e protegidos, guarde-os em saquinhos. Já para edredons, mantas, cobertores e colchas devem ser embalados a vácuo, o que permite um perfeito estado de conservação.

Fonte:  http://www.fofo.com.br 

Postagens mais visitadas deste blog

RJ: Reame busca padrinhos afetivos para jovens preteridos da adoção

Instituição garante que referência familiar para convívio e autonomia social é algo fundamental e transformador

Situado em São Gonçalo e parceiro da nacionalmente reconhecida ONG Quintal de Ana, o Reame procura por padrinhos afetivos (presenciais, para aconselhamento e tutoria) a menores órfãos ou privados pela Justiça do convívio com a própria família. Ao alcance da maioria dos filantropos e dos bem intencionados, o programa propõe aos padrinhos doar tutoria e afeto a uma criança ou adolescente com menor probabilidade de adoção (acima de oito anos de idade) ou mesmo de reinserção em sua família verdadeira - dando-lhe, assim, referência familiar e autonomia social. Mais do que apoio financeiro, buscam-se altruístas que doem  presença e carinho.
"Quanto mais velho menor a procura por adoção. E se a reinserção familiar não é possível, o apadrinhamento afetivo torna-se o elo do tutelado com a sociedade. Trabalhamos na criança sua expectativa e ansiedade quanto a ter uma família, ir…

Norton: 5 dicas para que as crianças joguem Pokémon Go em segurança

Jogo é febre mundial e foi lançado ontem no País, conheça os perigos reais aos pequenos

Pokémon Go foi lançado no Brasil após muita espera de seus fãs, pessoas de todas as idades que estavam ansiosas para capturar seus próprios “monstrinhos de bolso”. O jogo utiliza a realidade aumentada e a localização geográfica (GPS) para transportar a pessoa para o universo do desenho, usando o mundo real. O objetivo do jogador é caminhar para encontrar os Pokémons e outros itens. Apesar de muito divertido, o jogo oferece perigos virtuais e reais, principalmente para as crianças. 
Veja abaixo 5 dicas que o engenheiro de segurança da Norton, Nelson Barbosa, listou para os pais orientarem seus filhos:
1. Cuidado com estranhos. O jogo envolve interação com outros jogadores na vida real, em áreas chamadas de ginásios e Pokéstops. Neste locais ocorrem as batalhas entre Pokémons e a compra dos itens, respectivamente. Os criminosos podem se aproveitar disso para roubar as vítimas. Por isto, caso não possa…

Coluna Inclusiva: Nanismo dentre as Leis de conscientização e ação

Por Gisele Rocha*


A comunidade da pessoa com nanismo no Rio de Janeiro, teve um encontro de gratidão. A presidente da Associação de Nanismo do Estado, Kenia Maria Rio se encontrou com a Deputada Daniele Guerreiro, em seu gabinete, que elaborou o Projeto de Lei, que institui o Dia Estadual do Nanismo. Em meio às emoções, a presidente agradeceu pela sensibilidade e dedicação da parlamentar, ao instituir a lei.
No Brasil são cerca de 400 tipos de nanismo e não existem planos de ação para combater o preconceito, nem para dar mais qualidade de vida a essas pessoas. Com o decreto 5.296, o nanismo é considerado deficiência no país, desde 2004, e considerados “anão ou anã” o individuo com até 1,45 metros.
A garantia dos direitos da pessoa com nanismo está assegurada por lei, mas quanto à conscientização de fato, já é outra história, na prática não funciona. As leis que estão sendo sancionadas pelo Brasil a fora serve para o combate ao preconceito, ao bullyng nas escolas, a ridicularização na …